Como baixar a potência contratada: tudo o que precisa de saber

O início do mercado livre de energia fez com que baixar a potência contratada se tornasse mais rápido e fácil. Para além disso, simplificou os processos burocráticos associados aos respetivos contratos.

Baixar a potência contratada é o algo que pode ser feito quando o cliente quiser, mesmo que tenha acabado de assinar o contrato. A potência contratada tem direta influência no custo por kWH consumido. Quanto mais elevada a primeira, mais caro o segundo. Por consequência, mais elevado o valor da fatura e o que é retirado da sua carteira.

É importante averiguar que o contratado não é superior ao que necessita e que o preço da potência contratada escolhido é o mais económico. Se necessitar de fazer a alteração, esta não é de um bicho de sete cabeças. Dependendo do seu consumo, até pode ter vantagens no IVA. Em 2019, entrou em vigor a redução de IVA para 6% na componente fixa de eletricidade e gás natural para potência contratada até 3,45 kVA.

Quando se fala em poupança, pequenas alterações nas suas despesas podem fazer toda a diferença. Porém, antes de o fazer, perceba melhor o que é a potência contratada e qual será a mais indicada para a sua habitação. Leia o nosso artigo, evite o desperdício energético e acabe o mês a poupar!

O que é a potência contratada?

A potência contratada é o valor máximo de eletricidade que a sua casa vai receber. É um valor fixo e determina o limite de consumo, ou seja, não poderá ser ultrapassado.

O controlo da potência é feito por um dispositivo instalado no imóvel. Caso a potência consumida em determinado momento exceda a potência que foi contratada, a luz “vai abaixo”. Isto é, há uma interrupção automática da corrente elétrica.

A potência contratada tem influência direta sobre o número de equipamentos elétricos que pode ter ligado e a funcionar ao mesmo tempo. Perceber se tem que alterar a potência contratada é fácil. Se a mesma for baixa, quando liga vários eletrodomésticos, o disjuntor dispara e a luz “vai abaixo”. Se for alta, ocorre o oposto, ou seja, mesmo ligando todos os eletrodomésticos de sua casa, o disjuntor não dispara e a luz “não vai abaixo”. Este é apenas um dos sinais mais evidentes de que uma alteração tem que ser feita.

Baixar a potência contratada: como escolher?

O primeiro passo para alterar a sua potência contratada é perceber qual é a mais adequada ao seu consumo elétrico. Pode pedir ajuda a um especialista ou ser a própria pessoa a fazê-lo. No momento da análise, existem vários fatores a ter em conta, como por exemplo:

  • o número de equipamentos elétricos ligados em simultâneo;
  • a classe energética de cada aparelho elétrico;
  • o número de horas de utilização diária de cada equipamento elétrico;
  • entre outros.

A potência contratada é medida em kVA, o quilovolt-ampere. Em Portugal, existem 13 potências diferentes. As mais contratadas para habitações variam entre os 3,45 kVA e os 6,90 kVA.

Para que seja mais fácil compreender que tipo de consumo cada potência pode corresponder, elaboramos o seguinte quadro. Neste encontra a relação entre diferentes potências que pode contratar e os equipamentos elétricos ou eletrodomésticos que pode ter ligado em simultâneo para cada uma destas:

Potência contratada (kVA)  Equipamentos ligados em simultâneo
 3,45 kVA 1 frigorífico
1 máquina de lavar (roupa ou louça)
1 televisor
1 computador
 4,6 kVA 1 frigorífico
1 máquina de lavar (roupa ou louça)
1 microondas ou 1 aquecimento
2 televisores
1 computador
 5,75 kVA 1 frigorífico
1 máquina de lavar (roupa ou louça)
1 forno ou 1 aquecimento
Até 3 televisores
2 Computadores
 6.9 kVA 1 frigorífico
1 arca congeladora
1 máquina de lavar (roupa ou louça)
1 placa elétrica ou até 2 aquecimentos
3 televisores
2 computadores
 10,35 kVA 1 frigorífico
1 arca congeladora
1 máquina de lavar louça
1 máquina de lavar roupa
1 placa elétrica ou até 3 aquecimentos
2 televisores
2 computadores

Como baixar a potência contratada

Caso a sua potência contratada não se enquadre nas suas necessidades diárias e até as supere, está a tempo de a baixar. No entanto, tenha em atenção os três seguintes pontos:

  1. Se a instalação elétrica do seu imóvel suporta a potência que quer contratar (consulte a ficha técnica do seu ramal para o confirmar);
  2. Se o seu comercializador de energia disponibiliza tarifas para a potência que quer contratar;
  3. Quais as tarifas para a potência desejada que são disponibilizadas pelo seu comercializador e pelos comercializadores de energia no mercado.

Se decidir manter-se com o seu comercializador atual, contacte-o para se informar sobre a possibilidade da mudança na potência contratada. Caso a resposta à alteração seja positiva, só tem de dar o aviso.

Se for cliente Goldenergy, tem várias formas de contacto à disposição, como o telefone, e-mail ou mesmo a área de cliente no website. Saiba mais na nossa página de contactos.

No momento do contacto, independentemente da empresa, podem ser requisitados os seguintes dados:

  • número de contribuinte do titular do contrato;
  • o contrato de arrendamento ou a escritura;
  • a potência que quer contratar;
  • o CPE, ou seja, o código de ponto de entrega (também presente na fatura);
  • os dados da morada da instalação;
  • os dados de pagamento.

Esta alteração exige que a empresa verifique se a instalação elétrica do imóvel se adequa à nova potência contratada. Se já o tiver feito antes, pode utilizar este momento para ter uma segunda opinião. O procedimento é gratuito e, após ser solicitado, poderá demorar uns dias até que um técnico se dirija ao local. Este irá proceder a uma intervenção rápida para que se conclua o processo.

Se a resposta for negativa, terá então de procurar um novo comercializador de energia para proceder à mudança da potência. Felizmente, com o início do mercado livre da energia, as alterações nos contratos ou mesmo de empresa de energia tornaram-se mais simples e fáceis. Caso decida mudar de empresa, esta é gratuita e demora entre 5 e 7 dias úteis.

O seu quadro elétrico alguma vez se desligou?

Se não, então, provavelmente, tem uma potência de que não precisa em sua casa.

Pode baixar a potência contratada e poupar na sua fatura de eletricidade, dependendo da necessidade de usar vários eletrodomésticos ao mesmo tempo.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) tem um simulador, que permite ao consumidor identificar os equipamentos elétricos que precisa de utilizar em simultâneo para perceber qual é a potência mais adequada.

Veja o vídeo que explica como funciona o simulador:

Uma vez que a 1 de julho de 2019 entrou em vigor a descida do IVA para 6% para os consumidores que tenham uma potência de eletricidade que não ultrapasse os 3,45 kVA, será uma boa altura para verificar se efetivamente precisa de uma potência mais elevada em sua casa ou se já pode baixar e começar a poupar.

Para alterar a potência não tem custos e só precisa de o solicitar junto da sua comercializadora, pelos canais de comunicação disponíveis.

Diga-nos o que achou
20Gosto7Adoro1Haha0Wow0Tristeza3Aborrecido