Energias renováveis: tudo que precisa de saber

Desde o princípio da Revolução Industrial, e o consequente fabrico de produtos em massa, que aceleraram os nossos hábitos de consumo e o mundo ocidental começou a precisar de fontes de energia que pudessem suprir as suas necessidades – em evolução constante. Como parte dessa dinâmica, surgiram os primeiros modelos de caldeiras e geradores.

Com o passar das décadas e a evolução das ciências, as fontes de energia evoluíram para o uso do petróleo e de outros combustíveis fósseis. Naquela altura, esses combustíveis supriam as nossas necessidades e pouco se pensava nas consequências do seu uso a longo prazo. Mais tarde, percebemos que os mesmos representam ameaças reais à natureza e, desta forma, temos recorrido cada vez mais às fontes de energias renováveis, que são amigas do ambiente.

Antes de explicarmos tudo, analisamos o conceito de combustíveis fósseis e as suas desvantagens para o ambiente.

Energia não-renovável: desvantagens

A energia não-renovável é aquela proveniente de fontes que dependem de processos naturais que demoram milhares de anos para serem renovadas. Exemplos de fontes de energia não-renovável são o petróleo, o carvão mineral e a energia nuclear.

Estes também são chamados combustíveis fósseis, uma vez que são formados a partir de sedimentos animais e vegetais fossilizados ao longo de milhões de anos. Ou seja, o seu processo de renovação é extremamente lento e, naturalmente, incapaz de acompanhar a rapidez do seu consumo.

Alterações climáticas

No entanto, as desvantagens das energias não-renováveis não se limitam ao facto de estarmos a consumir recursos naturais da Terra que se renovam muito lentamente. A grande ameaça dos combustíveis fósseis é a sua contribuição para as mudanças climáticas e, consequentemente, o agravamento do efeito de estufa.

A queima dos combustíveis fósseis emite gases poluentes, como o dióxido de carbono (CO2) e o metano (CH4), cuja queima contribui para o aumento das temperaturas e pode provocar as perigosas chuvas ácidas. Além disso, a extração e o transporte do petróleo devem ser feitos com cuidado ao pormenor, pois podem gerar acidentes ambientais catastróficos para o ecossistema marinho, já que este combustível é de difícil remoção e pode dizimar todas as espécies locais.

Na produção do etanol, áreas quilométricas de plantação são destinadas à monocultura. Essa prática pode provocar a erosão e o desgaste do solo, além de ocupar áreas habitadas por espécies de animais ameaçadas de extinção. Ou seja, se no passado as energias não-renováveis solucionavam os
problemas que a sociedade pós-industrial enfrentava, por outro, a consciência ambiental permite-nos observar que o uso de tais fontes cria novos problemas para as gerações presentes e futuras.

Por isso, encontrar fontes de energias renováveis deixou de ser uma vantagem, mas uma necessidade, se o que queremos é preservar o planeta e a vida.

Tipos de energias renováveis

As energias renováveis provêm de recursos naturais que são naturalmente reabastecidos a uma velocidade muito superior às não-renováveis. As fontes mais comuns de energias renováveis são o sol, a água e o vento.

Com efeito, Portugal destaca-se no cenário internacional com a sua produção de energias renováveis. Segundo a instituição BloombergNEF (New Energy Finance), estamos entre os 5 maiores produtores de energia solar e eólica do mundo, juntamente com a Dinamarca, o Reino Unido, a Irlanda e o Uruguai. Ainda de acordo com a instituição, 75% da nova capacidade energética instalada em Portugal é renovável.

Esses dados positivos são reiterados pelas estatísticas da Rede Elétrica Nacional (REN), que confirma que 59% do consumo de eletricidade em Portugal no ano de 2020 foi efetuado a partir de fontes renováveis. No entanto, se por um lado nos destacamos no uso da energia solar e eólica, por outro convém lembrar que há muitos outros tipos de energias renováveis que podem ser explorados à medida que as tecnologias evoluem. Relembramos também que na Goldenergy, toda a energia é 100% verde.

Listamos abaixo os tipos de energias renováveis existentes atualmente.

Energia Solar

É a energia obtida pela captação da luz do sol através de recursos que transformam a energia luminosa em elétrica. Há diferentes tecnologias que utilizam a luz solar, como a energia fotovoltaica, as centrais heliotérmicas e o aquecimento solar.

Na primeira, a energia luminosa é convertida diretamente em elétrica através do uso de painéis fotovoltaicos. Na segunda, a geração de energia acontece em dois passos, com os raios solares a aquecerem o receptor e o calor sendo utilizado para movimentar uma turbina. Na última, a luz do sol aquece as águas dos edifícios, ou seja, não se produz energia elétrica.

Energia Eólica

É obtida através da conversão da energia cinética das correntes atmosféricas (vento) em energia elétrica. Essa energia recebe interferência da energia solar, que aquece a superfície terrestre de forma irregular e gera diferenças de pressão que fazem com que o ar se mova, provocando os ventos.

Atualmente, Portugal tem mais de 100 parques eólicos que integram a sua paisagem natural. No entanto, a produção de energia eólica no mar (offshore) é uma grande aposta no futuro das energias verdes.

Energia Hidráulica

A energia hidroelétrica ou hidráulica é produzida em barragens construídas em cursos de água. Nessas, a água presa nos rios faz girar as turbinas que convertem energia cinética em elétrica.

Devemos destacar, no entanto, que este tipo de energia é bastante polémico a nível de sustentabilidade. Afinal, para represar as águas dos rios, extensas áreas naturais devem ser desabitadas e submersas. Isto pode gerar problemas sociais e naturais, uma vez que a população local tem de ser realocada e o ecossistema local acaba por ser agredido com uma modificação abrupta.

Energia Geotérmica

Esta é a energia proveniente do aproveitamento das águas quentes e vapores do interior da Terra para produzir eletricidade e calor. O calor interno da Terra, à volta dos 5.000ºC, chega à crosta terrestre de forma que, em algumas áreas, as águas subterrâneas podem atingir temperaturas de
ebulição e impulsionar turbinas para eletricidade ou aquecimento.

Em Portugal temos um grande exemplo do uso da geotermia na Central Geotérmica do Pico Vermelho, na Ilha de São Miguel, nos Açores.

Energia Maremotriz

Esta energia renovável é obtida a partir da conversão da energia cinética das ondas e marés em energia elétrica. Em locais como os golfos, as baías e os estuários, as marés ficam mais evidentes, pelo que são instaladas turbinas hidráulicas juntamente com equipamento para canalização e depósito. Através da ligação dos mesmos a um alternador, este sistema gera eletricidade.

No entanto, os custos de instalação das turbinas e a quantidade de energia obtida a partir das marés não são vantajosos, pelo que esta energia ainda não é amplamente utilizada.

Energia do Hidrogénio

Esta é a energia obtida a partir da combinação entre o hidrogénio e o ogixénio, que produz vapor de água e liberta energia térmica, posteriormente convertida em eletricidade.

O hidrogénio pode ser obtido a partir de diversas fontes de energia (como a eletricidade e a energia solar) e a sua combustão não é poluente, sendo ainda uma fonte de energia barata. Já há sérios avanços tecnológicos no uso de hidrogénio como combustível de carros.

Biomassa

A energia da biomassa é obtida durante a transformação de derivados de organismos vivos, seja de origem animal ou vegetal, para a produção de energia elétrica e calorífica. A transformação desses resíduos permite-nos obter biocombustíveis como o biogás, o gasogénio, o bioálcool, a biogasolina e o biodiesel.

De destacar que a biomassa é uma energia renovável pois utiliza resíduos de produção recente, ao contrário dos combustíveis fósseis, que levam milhões de anos a serem repostos pela Terra.

Agora que conhece os principais tipos de energias renováveis, convém descobrir as principais vantagens e desvantagens das energias renováveis.

Energias Renováveis: vantagens e desvantagens

A principal vantagem da maioria dos recursos energéticos renováveis é que estes não emitem gases de efeito de estufa, responsáveis pelo aumento das
temperaturas atmosféricas. Além disso, as energias renováveis utilizam recursos rapidamente repostos pela natureza, pelo que a falta de suprimento da mesma é algo impossível de ocorrer, ao contrário dos combustíveis fósseis.

Por outro lado, como desvantagem, algumas fontes de energias renováveis, como a biomassa, são consideradas poluentes e limitadas. Afinal, algumas massas liberam dióxido de carbono durante a sua combustão e a agricultura pode não ser capaz de fornecer as quantidades de massa vegetal necessárias para suprir as necessidades desse combustível.

Agora que já conhece as principais vantagens e desvantagens das energias renováveis, além dos seus tipos amplamente conhecidos, pode perceber como a evolução tecnológica nos permite explorar novas formas de suprir as necessidades desta e das futuras gerações.

Na Goldenergy temos orgulho na nossa energia 100% verde e entendemos que é nossa responsabilidade utilizar as energias disponíveis a nosso favor, respeitando os limites da natureza. Saiba mais aqui.

Diga-nos o que achou
0Gosto1Adoro1Haha0Wow0Tristeza0Aborrecido